frobertgardzinski

A revista “La Revue du Vin de France” promoveu uma degustação, em setembro de 2007, com as 25 mais famosas vodkas do mundo, de diversos países como França, Polônia, Rússia, Dinamarca, Suíça, Irlanda, Itália, Grã-Bretanha, Estados Unidos, Suécia e Ucrânia.

Uma das grandes surpresas que os degustadores publicaram na revista foi que as vodkas russas não estavam classificadas entre as melhores, quebrando o paradigma de que a rússia era o melhor produtor de vodka do mundo.

O que estes degustadores não sabiam é que a vodka, ou wódka, no seu original polaco, nasceu na Polônia e não na Rússia. No Brasil, a russa Smirnof pode até ser sinônimo de vodca. Mas isto é porque os brasileiros desconhecem os mais de 500 rótulos de vodca polaca e gostam mesmo é de uma boa cachaça mineira.

Uma daquelas vodcas degustadas na França recebeu elogios de “equilibrada, delicada e elegante”. O nome era “Vodka Sobieski”, uma “vodka estruturada, com notas frutadas” e que por isto, conquistou a melhor avaliação na degustação da revista francesa.

A história real da origem da vodka conta que ela nasceu na Polônia, na Idade Média e isto por ser comprovado em manuscritos e documentos oficiais pelo menos desde o ano 1405.

A Wódka (pronuncia-se vúdca), não é apenas a bebida oficial da Polônia. Está presente em cada festa, em cada celebração. Ao ser recebido em uma casa polaca esteja preparado para junto com os anfitriões tomar em pequenas taças, chamadas kieliszek, em goles secos, pelo menos uma garrafa.

Destas que estão na foto, gosto muito da Żubrówka, Żołądkowa Gorska, Sobielski… mas falta ainda Belwedere (a mais cara nas prateleiras) a Chopin e a Królewska.

No Brasil, além da Wyborowa (a mais conhecida polaca no Brasil, agora é possível encontrar também a Sobielski. A vodka de Jan III Sobielski, o rei polaco que expulsou os turcos otomanos de Viena e salvou a Europa do Império de Istambul.

.

Do blog do Ulisses Iarochinski.

.

Anúncios

~ por polacodabarreirinha em 26/05/2009.

2 Respostas to “”

  1. e wódka é “aguinha” (putz, agora sem trema e sem graça)

  2. Dói no ouvido e na alminha, né, Boczon?

    Ab

    Thadeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: