assim

Capa do Solda para o  romance Assim Até Eu.

.

Dou minhas palavras

.

Vão, palavras, vão!

E não é querer dizer

mas já vão tarde.

Cansei de falá-las

aos gritos de alarde

ou de silenciá-las

por nem querer saber.

.

Vão, palavras, vão!

Fica o dito pelo não,

pelo sim, pelo menos.

Quem sabe, um dia,

sabê-las aos centos

me valha uma sinfonia

entre pausas e acentos.

.

Vão, palavras, vão!

Significá-las em mim

não pega bem o espírito

de minha alma querubim.

A grande alegria do circo

é o palhaço pegar fogo

e incendiar o público todo.

.

Vão, palavras, vão.

E se esparramem pelo chão.

Para que nunca mais

nenhum de seus radicais

venham a perder o latim

como se falassem grego

e o resto fosse segredo.

.

Antonio Thadeu Wojciechowski

.

.

Anúncios

~ por polacodabarreirinha em 30/07/2009.

2 Respostas to “”

  1. Thadeu, fazer andar de mãos dadas palavras que nunca se encararam é um dom seu, eu já disse. Nesse poema (como tantos e tantos) você faz o inverso: aproxima palavras que já vivem vizinhas e faz elas se enroscarem de tal jeito que vira um gozo ainda não visto. É acabar a leitura e as mãos partirem pro aplauso. Smack.

  2. Vindo de vc vale o dobro, Fraga. Grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: