megera

.

 

 

E na alminha nada?

 

Nem uma vida inteira de desculpas

Vai dar graça à tua face, minha cara.

Teus pecados mortais, as mil culpas,

Que te afligem agora, a dor não sara.

 

Tua beleza se foi, vieram as pústulas

Do tempo e contra elas nada salva,

Nada pode. A dívida são multas

Que a vida cobra à tapa na tua cara.

 

Cinqüenta anos passaram e não viste

Nada, que não fosse o espelho em tua frente.

E se a imagem que vês hoje te fere,

 

É porque tua alma, de dedo em riste,

Vê em ti, apenas a sombra indiferente

A tudo que ela amou e sentiu na pele!

 

Antonio Thadeu Wojciechowski

.

.

 

Anúncios

~ por polacodabarreirinha em 06/08/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: