Miguel Bakun

.

SONETO PARA O EQUINÓCIO

Deixe que a primavera então se alastre,
Agora que o inverno se despetala.
Amor e filosofia na mesma sala:
Simone de Beauvoir e Jean Paul Sartre.

Coloque cada qual com seu contraste
E até a língua dos anjos perde a fala
Diante do colóquio que se instala:
O amor é lindo mesmo no desastre.

Quanto de nós se esvai em cada beijo
Ao final feliz de um filme-catástrofe?
O gostinho me faz cair o queixo,

Um pouquinho mais de tesão e castro-me.
Abre-se a estação: o frio já vai tarde.
Temo que meu fogo apague apesar de.

.

Thadeu W e Ivan Justen

.

.

Anúncios

~ por polacodabarreirinha em 23/09/2009.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: