.

cri-me

“lá vou eu como não fui jamais”

todo santo dia sapeco algum verso
não sei bem como isso funciona
se é memória que meu cérebro detona
ou se atendo meu instinto perverso

todos os assuntos a favor ou inverso
não são a matriz que o poema clona
o que a palavra quer é ser dona
de mim e de seu próximo universo

antonio thadeu wojciechowski

Anúncios

~ por polacodabarreirinha em 17/08/2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: