‎…

Pôr do Sol

Cadê você? A alma bêbada anoitecente
para as delícias do momento; agora pouco
ouvi o sol, adorável adolescente,
embriagar o céu com sua lira e suas notas de ouro
em seu canto de morte.

Vermelhos à sua volta bosques e colinas;
ele já não estava nem aí, foi levar luz e sorte
ás pessoas, no despertar de sinos e sinas,
gente devota que o honra ainda.

Friederich Hölderlin
Livre adaptação de Antonio Thadeu Wojciechowski

Anúncios

~ por polacodabarreirinha em 20/08/2011.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: