Um sonho dentro do sonho

Tome este beijo em tua testa!
Me despedir é o que me resta,
além de aparar as arestas.
Você não erra, quando diz
que só no sonho sou feliz.
Mas se a esperança me abandona
de noite ou de dia, é o de menos,
a vida não é uma zona?
O que vemos ou parecemos
é só um sonho dentro do sonho.

Nas costas, vagas batem, rugem,
como se dissessem “derrubem!”
Mas eu mantenho em minhas mãos,
da areia dourada, alguns grãos.
Quão poucos! Como meteoros
somem, somem entre meus poros,
Enquanto eu choro, enquanto eu oro!
Ó Deus! Eu não posso entender,
por que assim tudo tem de ser?
Ó Deus!, é possível salvar
um grão da impiedade do mar?
Ou o que sou, sinto e proponho
é só um sonho dentro do sonho?

Edgar Allan Poe

Por Antonio Thadeu Wojciechowski

UM SONHO

Andando, ás cegas pelas ruas, eu vi
visões do amor, tateando, às escuras,
mas um sonho de luz, sem amarguras,
desviou meu coração e eu me perdi.

Que sonho eu não teria se em meus olhos,
em vez de escuridão e passado,
visse meu ser pulsando feito um raio
ressuscitando meus próprios miolos?

Aquele sonho, como por encanto,
alegrou-me e deixou-me vigilante,
enquanto ria de mim toda a humanidade.

Que importa o relâmpago ofuscar tanto?
O que poderia ser mais brilhante
se, em plena luz do dia, luzia a verdade?

Edgar Allan Poe

Por Antonio Thadeu Wojciechowski e Ivan Justen Santana

Anúncios

~ por polacodabarreirinha em 27/01/2012.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: